26 outubro 2009

UDON


Enfim, ela chegou, a Ines. Mulher mãe dos meus filhos. Companheira de longa data.
Não poderia deixar de ir comemorar com um almoço com um típico prato nipônico: UDON.
Um ensopado de macarrão, que já comentei aqui e aqui.

18 outubro 2009

eu, rafa, mayumi, mitio e mira

yoshida family


yoshida, eu e miwako


miwako, haruko e mira


O último encontro com yoshida foi em 2003. Dessa vez, resolvi ir até na casa dele em Kanagawa, próxmo a Tokyo. Às 11:00am, ao terminar o kensan concentrado de Jibun Wo Shiru (conhecer a si), pegei um carro emprestado (um Nissan branco) , as 12:30 tava com pé na estrada, junto com a Mira, que resolveu não ir trabalhar na 2a. para poder viajar.

Na foto, a primeira à esquerda, o Yoshida ainda sóbrio, com pinta de galã, e ao lado, nóis dois já com o saquê pela metade.

09 outubro 2009

expo Funada-san









Funada-san, que é o anfitrião da casa onde estou morando desde que cheguei aqui em Suzuka, vejo sempre nas horas vagas em frente de quadro, pintando. Essa semana, foi a semana da exposição do grupo de de pinturas que ele faz parte. Fui lá, na pinacoteca encravada no sopé das montanhas de Suzuka, assim que cheguei de Kensan Life Center, onde estive de "ouvidor", durante a semana inteira (7 dias) de Naikan. E não é que o home tava elegantérimo com o ar de artista? Num entendo de pintura, nunca estudei arte, hum... lembrei, já ganhei premio de primeiro colocado num concurso lá no Grupo Escolar Nilo Peçanha, em Londrina, quando fazia o 4o.ano primário. Mas isso é outra história, o que ia dizendo é sobre a pintura do Fukada-san, que ele consegue colocar na tela, a mesma delicadeza nos detalhes que ele se expõe, quando ele fala de si mesmo nas reuniões de kensans e nas conversas que a gente tem, eu, ele e Takazaki-san, ( esse, um outro morador da mesma casa, um cara de poucas palavras, que aliás fui agora o "ouvidor" desse Naikan que ele fez agora, que estou conhecendo aos poucos...). Óia... eu fico babando, quando ele fala das minuncias do movimentos internos, das sutilezas...



.

08 outubro 2009

Razão, crença e dúvida

.
Onde se manifesta a razão?
Na arrogância das certezas ou na capacidade de duvidar?

C.Calligaris em Razão, Crença e Dúvida

07 outubro 2009

arte arroz - artegricultura ?


Arroz, idade de arroz, 米寿, 88 anos do meu papito. O arroz tem tudo a ver com Japão. Quando vc chega no Japão de avião, a primeira paisagem que salta aos olhos: ARROZAL. Noossaa! E é assim, Japão inteiro, tirando as montanhas e as cidades, parece ser todo coberto de arrozal. Ah, e pra quem entende de agribusiness, arroz é o único cereal autosuficiente. De resto, quase 90% de alimentos consumidos são importados de fora da ilha. Pra quem já fez Tokkou e leu o livrinho do Mi Yamaguishi, deve ter notado que arroz e arrozal são elementos recorrentes nas historinhas que ele conta. Bão, falei tudo isso mesmo, na verdade é porque queria mesmo era mostrar essa inusitada paisagem acima.

Falta do que fazer? Arte? Passatempo? Artegricultura? Com a chegada do verão algumas plantações de arroz no Japão ganham um colorido todo especial. Os agricultores de Inakadate, na província de Aomori é uma das mais conhecidas por produzir esta combinação de arte e agricultura. O resultado é conseguido plantando mudas de folhas de cores diferentes que vistas a partir de uma determinada altura, transformam-se nestas figuras. Mais imagens aqui.





originalmente - 内観 - Naikan - Olhando do lado de cá

.
.
os humanos
originalmente
nascem coloridos

cada um
com a sua cor

aos poucos
vai

se

acinzentando
igualando

- naikan
o retorno
a refazenda
ao ser humano
original



by takashi iwata

06 outubro 2009

Naikan 2 - 内観

estou há 4 dias, desta vez como "ouvidor"
quando fiz o meu, pensei: hum... deve ser fácil, é só ouvir...
que nada
o aparente não passa de aparente
do lado de cá, outras nuances
ok, é só ouvir, mas ouvi o o que?

cada um, cada um de nós
recebe com o que já tem desde o nascimento
talvez até d'antes mesmo do nascimento
recebe mais com o que recebeu até então
percebe com o que recebeu até então
e per-percebe mais com o que percebeu até então
como se fosse uma sobreposição cumulativa
e eis ele aqui agora
e eis me eu aqui agora

ouvir, escutar
o outro (ou o eu mesmo, esse eu aqui)
é uma ato de auscutar
o que precede esta exposição




para todas pessoas que
um dia encontrei na minha vida
e que ainda um dia vou encontar

05 outubro 2009

「守ろう」

「守ろう」との心持ちが働くときの中身には、どんなものが有るのだろうか? 

continua aqui 

01 outubro 2009

Big Brother


Estudantes do Georgia Institute of Technology usam vídeos ao vivo para mapear veículos e pessoas no Google Earth. Seria possível assistir a uma partida de futebol ou checar o trânsito no seu caminho para o trabalho, tudo em tempo real. Ou ainda ver as nuvens se movendo, o clima mudando e até pássaros voando.

Imagine que alguém seja capaz de marcá-lo, colocar uma etiqueta, uma tag. Na teoria, bastaria ter acesso a câmeras de circuito fechado e esse sistema. Poderia marcar um carro na tela e, se tiver câmeras o suficiente pelo caminho, seguir o veículo aonde quer que ele vá. Na Inglaterra, por exemplo, isso seria muito fácil, pois há câmeras de circuito fechado praticamente em todo lugar. Isso para não falar de tags por radiofrequência.

É claro que nenhuma agência governamental teria interesse em usar isso para controlar os movimentos de alguém. Por que eles fariam isso?

Fonte: http://www.gizmodo.com.br