17 novembro 2009

ver e ouvir

.

a ação: ver e ouvir
o resto acontece tudo aqui dentro da cabeça

14 novembro 2009

ikuo





Aqueles que me conhecem de longas datas, sabem que somos em 6 brodis, homens, do sexo masculino, nascidos da mesma barriga (kaatyan, a mamma, a Mie, ) e do mesmo saco (totyan, o papito Hosuke que fez 88 aninhos em setembro). E tem um o Lucas Takumi, que eh meio irmão, filho do meu papito com a Naoko. Falei do Mitio aqui nas postagens anteriores, o terceiro desses 7 brodis, que mora no Japão. Tem mais um que mora no Japão há mais de 10 anos, que é o Ikuo, esse aí, na foto acima,  o quarto da escala. A última vez que falei com ele, for por telefone, nos dia que a Ines chegou, ligamos para ele, tava de cama, de gripe suína (num se fala mais assim?). OK, hoje resolvemos eu e a Ines e a Mira, comer fora. Pra variar, comer o quê? Claro, comer UDON, aqui pertinho, no Shopping Suzuka Hunter. E lá pelas tantas, a Mira aponta para a entrada e olha ! é ele, o Ikuo! E era mesmo...

12 novembro 2009

iwata-san, a última dele




Iwata-san trabalha no laticinio das 03:30am, ate 13:30pm. Eu nunca o vi, mas nos ultimos dias, várias pessoas me falaram que viu ele, sempre à tardezinha, agachado na beira do arrozal, assim na beira da estrada, onde tem essas flores que nascem, meio que de qualquer jeito, meio que erva daninha que nem chega atrapalhar a plantação de arroz. E eis que hoje ele dispõe a imagem digitalizada no blog dele(desculpe, acessível só para amigos chegados, que nem eu...heheh). Hum... claro, já chupei sem permissão dele e to postando aqui, para os meu amigos.

11 novembro 2009

o bebê e o "eu"

...
pelo ato de "dar um significado" aos sentidos (sensação),
pela primeira vez, ele se torna uma palavra
assim surge a palavra...
não há significado nenhum nos sentidos (sensação) em si

o ser humano ( quer dizer, eu....)
quer logo ir dando significados

cansei, está doendo aqui...
estou super bem, eu num tô bão...
bem, mal....
gosto, não gosto...
conforto, desconforto... etc
tudo isso, não tem nada ver com "os sentidos" (sensação) original
são coisas que eu deliberadamente "grudei", "colei" em mim depois

o nenem, recém nascido
não possui palavras, ainda...
portanto ainda não deve ter feito a "siginificação"

ao longo dos anos acumulados
vai recebendo influencias do meio
e vai "aprendendo":
ah, tá, nesse caso devo usar essa palavra...

o ato de palavrear
vai aumentando a praticidade na vida
mas é necessário o reconhecimento
de que isto é diferente dos "sentidos"(sensações)

se enganar
tomando a palavra antes
tomando a palavra como a realidade
é como colocar a carroça antes do cavalo
é inverter a ordem

e agora que já estou aqui assim
como na maioria dos casos
inconscientemente acabo dando significado
vou uma vez
voltar a ser
bebê


by F

06 novembro 2009

"natureza humana" ...

Só agora, me chamou a atenção. Ao enumerar os itens para kensan, o autor começa com   a "natureza humana". E isso para mim, só agora  começa fazer sentido, depois desse período fazendo os concentrados, aqui nas terras se Suzuka...

- trecho do livro "How to Cosntruct The World Revolution"
3. Os itens para Kensan são:
Aqui fazemos Kensan sobre todos os itens relativos à felicidade humana. Natureza humana, vida(biológica), hereditariedade, procriação, saúde, caráter, instinto, emoções, ideologias, desejos, estudos, educação, arte, religião, lar, sociedade, economia, objetos, raça, fronteiras, leis, sistemas, política, costumes, hábitos, beleza, repulsividade, bem, mal, ajuda, cooperação, dar, ganhar, lutas, violências, etc., examinamos sobre todos os outros itens de todas as áreas, e fazemos Kensan sobre a verdadeira maneira de ser e sua realização.

02 novembro 2009

Sagai-san, Nobu-san, Miyati-san, Konami-san, eu e Ines


É aquela coisa. Não é porque é Japão, a Ines deixa de ser Ines. Já havia postado aqui a minha contradição existêncial no meu papel (pretensiosamente como um indivíduo autônomo, autêntico e original), ainda que provisoriamente "marido" há exatos 26 anos, enfim como já indagava o cheique, aquele que espirra: "ser ou não ser, this is the question....: sou Alam ou sou marido da Ines?.

Bão, tudo isso era pra dizer que, tal como acontece no Brasil, nas feiras, nas reuniões de amigos, de cursos e o escambau, é só a gente (eu e ela) aparecer na Vila Yamaguishi no Japão ( Toyosato Jikkenti ), a cada esquina, aparece alguém, ahh Inessuuuu!!! pracá, ohhh Inessssu!!! pralá... e o pior, se pergunto pra Ines, quem é essa aí que você cumprimentou? você conhece? e ela: claro que conheçooo. Ah tá, e como ela se chama? ela, ....num sei, esqueci.

E claro, fiz cá no meu cantinho o meu levantamentozinho aleatório, acho que 90% das pessoas, ela não sabe o nome. E o que eu admiro nela é que, ela conversa com um tal entusiasmo e intimidade com essas pessoas como se as conhecesse desde criancinha..... ai, ai, eu não consigo.

Ah, ia esquecendo de complementar que nos 10 primeiros anos de morador de Vila Yamaguishi, moramos um longe do outro, separados, ora eu no Brasil e ela no Japão, eu na Fazenda e ela no sitio da Vila Yamaguishi em Jaguariúna, se contar os anos que moramos juntos, acho que vai dar menos que 5 anos...

Mas essas são outras histórias, a foto de cima, ah, esses ai sim, nós nos conhecemos de verdade, isso sim, mutuamente.... o casal Sagai, e o casal Miyati. Há 9 anos, Sagai-san e Nobu-san, eles moraram por quase 2 anos, na Vila Yamaguishi. Eles queriam continuar morando conosco, teve que volar para brasil, por causa de visto. O outro é o Miyati que sempre que visitamos a Vila Yamaguishi no Japão, foi ele quem nos recebeu, nos acolheu, nos ouviu nos momentos mais digamos assim, de maior apuro.

O prato do jantar foi ODEN. Esse sim, um típico e tradicional prato, coisa de povão mesmo, o que corresponderia a nossa feijoada no Brasil. No caso do ODEN, usa-se muitos legumes, derivados de peixe (embutido de peixe), raizes.

01 novembro 2009

gente, ente, entre entes, sociedade

 saiu isso da minha cabeça
depois de ter participado de uma reunião de kensan de 6 dias concentrados.

gente, ente, entre entes, sociedade

enquanto existir a humanidade... amor incondicional ao ser humano
sociedade baseada no amor humanitário
fazer viver a pessoa humana
vivificar a pessoa

o manifesto da pessoa - temporal, condicional, espacial
o imanifesto - está dentro, lá...
os meus sensores só captam a emissão
o aparente, é a consequencia, natural
olhar a pessoa em si
o que está antes
na ente em si
vivificar
amar

a sociedade que ama
a sociedade que faz viver a pessoa
a sociedade que faz pessoa feliz
as instituições e estruturas para tal

estrada larga
o caminho da pessoa
cada qual com seu sabor
as estradas com indicativos claros
tem que ter os canteiros floridos
pessoas caminham livremente

construir de fato
estabelecer de fato
com pessoas perto um do outro
pessoas vivificando pessoas
entre entes vivos
a sociedade que vivifica a pessoa humana
a sociedade que cultiva a humanidade (a natureza humana)