19 maio 2013

Universo provavelmente nasceu do nada, afirma o físico Stephen Hawking.

 Segundo o cientista, "não há lugar para Deus nas teorias de criação do Universo". Anteriormente, Hawking havia afirmado que a existência de um criador não era incompatível com a ciência. Mas, em seu novo livro, ele conclui que o Big Bang é uma consequência inevitável das leis da física, nada mais. Na obra "The Grand Design", que será lançado no dia 9 de setembro, o físico afirma que o Universo não precisou de um deus para ser criado. - A criação espontânea é a única explicação para a existência do Universo - afirma. No livro, Hawking também contesta a teoria de Isaac Newton de que um deus teria desenhado o Universo, já que os planetas não poderiam ter nascido do caos. Citando a descoberta de 1992, que mostrou pela primeira vez planetas orbitando uma estrela que não era o Sol, Hawking disse que estão aparecendo cada vez mais evidências de que o Universo não nasceu como um "presente para os homens". - Não é necessário invocar Deus para explicar o futuro do Universo. Em seu best-seller de 1988, "Uma breve história do tempo", o físico parecia ter aceitado o papel de Deus na criação do Universo. - Se conseguíssemos explicar por completo a teoria da criação, teríamos o triunfo da razão.

Stephen Hawking: Deus não tem mais lugar na criação do universo

O cientista britânico Stephen Hawking afirma, em seu novo livro, que "Deus não tem mais lugar nas teorias sobre criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física", segundo trechos da obra publicados nesta quinta. Demonstrando uma posição mais dura em relação à religião do que a assumida nas páginas do best-seller internacional "Uma Breve História do Tempo", de 1988, Hawking diz que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade. "Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve o célebre cientista em "The Grand Design", que será publicado em série no jornal The Times. "Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta. Hawking se tornou mundialmente famoso com suas pesquisas, livros e documentários, apesar de sofrer desde os 21 anos de idade de uma doença motora degenerativa que o deixou dependente de uma cadeira de rodas e de um sintetizador de voz. Em "Uma Breve História do Tempo", Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo. Em seu mais recente trabalho, no entanto, Hawking cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos. "Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias - o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar - bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos", afirma Hawking.

Mudar para a cabeça ( que consegue conhecer a essência ...)

 "a razão verdadeira", nela não á motivo nem lógica

Para o "não existe", não há motivo nem lógica. Nem há deus, nem espírito, nem vidas passadas, nem pós-morte, nem bem ou mal.... e se digo isto...., retrucam "porque pode dizer isto?", é porque tem como base o "existe".


Os que dizem: "existe", eles tem a razão, eles tem a lógica, eles tem o motivo, eles tem a prova... afirmam assim.


Em relação ao "não existe", se perguntarem "por que pode dizer que não existe?",  não há resposta.


Para o "não existe", não tem razão, nem motivo, nem provas. Não tem raiva, não tem apego ao pensamento, não tem posse, não tem luta, não tem desconfiança, não tem religião/crença, não é de ninguém... não pensa em matar pessoas, não pensa em ir a lua, não pensa em trabalhar, não pensa em falar, não pensa em ouvir, não pensa em fazer amizade.


Se são indagados "por que não existe?", estas pessoas tentam explicar "

Pessoas que não conhecem a essência, não há como ter resposta a uma pergunta assim.


Para coisas que "existem", tem mutas razões e motivos.

Tudo isso são conceitos humanos. Consegue afirmar que tem muitas provas, motivos, e razões.

São cabeças que se apoiam nisso.


Colocam o valor nas razões, nos motivos e nas provas...

isto é, uma cabeça que se apoia nos conceitos humanos

Onde focar?
Onde ir observando...?


pensamento "curto-circuito", míope



uma maneira de pensar do tipo "curto-circuito"

é uma maneira de pensar míope

uma maneira de pensar que 
sem considerar a natureza (a essencia)  das coisas
sem considerar os procedimentos necessários
amarra apressadamente
a pergunta e a resposta
a causa e o efeito


安心立命 - 人力を尽くしてその身を天命に任せ、どんな場合にも動じないこと
paz espiritual  - empenhar o máximo da força humana, deixar o seu corpo e a sua vida ao destinho do além, e não se deixar agitar por nada 

se o resultado for bom, é graças ao que acredita
se o resultado for ruim, a culpa é sua
ao que acredita, não o faz de bandido, pois se rebaixa o que acredita, perde o valoração digno para se crer...

o que acredita, repete para si, dizendo incessantemente que é bom, que é boa pessoa, conduz o si pra pensar que seja assim mesmo
na vida diária cotidiana, mesmo treinando a autoconsciência de que é a minha percepção, a minha captação, a pessoa que crê na existência de deus, não faz como tema de que isto seja a sua percepção, a sua captação.

mesmo em relação a médicos e professores, crê, tomo-os como fato e real, e o que não se percebe, não é objeto de exame.


não só acredita se é bom ou mau, correto ou errado, mas acredita na sua razão. há um motivo, há uma razão, considera isto como um fato.


isto se desfaz, derrete facilmente perante a pergunta "porque pode afirmar que isto existe?

[pensa que existe] , eis o ponto.


como não consegue afirmar que [não existe], [pessoas que pensam que exite], não consegue escapar da razão de que [existe]


é porque no [não existe] não há razão nem motivos


no máximo conseguimos dizer [acho que não existe], [não é possível afirmar categoricamente que existe]


por isso, para as pessoas que [acreditam que existe], é difícil


se digo que desta minuscula semente dará um grande fruto, 

nem dá bola, dizendo que é bobagem
semeio, rega água, e dá frutos. se de fato acontece, [ noossaa!!] 
aconteceu algo extraordinário, enigmático, esta pessoa é excepcional...
( na verdade, só não sabe)

intercambio a distencia silenciosa, compreenção do passado, previsão do futuro, tudo isso não é nem enigmático, nem nada, se fizer a ciência humana de verdade.

o ambiente, o clima local, o astral do local

dizer como se tivesse reforçando: "- isso foi o que eu captei"..., significa que há também "coisas que não são coisas que eu captei" ??

dizer: " - isso é a minha percepção", é a mesmo dizer: " - isto é um fato"

dizer que: "-isto é um fato", ou dizer que: "-isto não é fato", é o mesmo.

no entanto, o clima local, o ambiente, o "astral",
tudo isto se sente.