20 maio 2013

idéia fixa - obsessão

num estado de obsessão
não se percebe que está obsessivo
não se percebe o próprio estado obsessivo
se tem alguma crença, um religião dentro de si
e se perante uma pergunta: - vc tem algo assim?
o que sai de si, é algo que está consciente
o que é inconsciente, não tem como sair
então deve haver muito disso

19 maio 2013

Universo provavelmente nasceu do nada, afirma o físico Stephen Hawking.

 Segundo o cientista, "não há lugar para Deus nas teorias de criação do Universo". Anteriormente, Hawking havia afirmado que a existência de um criador não era incompatível com a ciência. Mas, em seu novo livro, ele conclui que o Big Bang é uma consequência inevitável das leis da física, nada mais. Na obra "The Grand Design", que será lançado no dia 9 de setembro, o físico afirma que o Universo não precisou de um deus para ser criado. - A criação espontânea é a única explicação para a existência do Universo - afirma. No livro, Hawking também contesta a teoria de Isaac Newton de que um deus teria desenhado o Universo, já que os planetas não poderiam ter nascido do caos. Citando a descoberta de 1992, que mostrou pela primeira vez planetas orbitando uma estrela que não era o Sol, Hawking disse que estão aparecendo cada vez mais evidências de que o Universo não nasceu como um "presente para os homens". - Não é necessário invocar Deus para explicar o futuro do Universo. Em seu best-seller de 1988, "Uma breve história do tempo", o físico parecia ter aceitado o papel de Deus na criação do Universo. - Se conseguíssemos explicar por completo a teoria da criação, teríamos o triunfo da razão.

Stephen Hawking: Deus não tem mais lugar na criação do universo

O cientista britânico Stephen Hawking afirma, em seu novo livro, que "Deus não tem mais lugar nas teorias sobre criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física", segundo trechos da obra publicados nesta quinta. Demonstrando uma posição mais dura em relação à religião do que a assumida nas páginas do best-seller internacional "Uma Breve História do Tempo", de 1988, Hawking diz que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade. "Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve o célebre cientista em "The Grand Design", que será publicado em série no jornal The Times. "Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta. Hawking se tornou mundialmente famoso com suas pesquisas, livros e documentários, apesar de sofrer desde os 21 anos de idade de uma doença motora degenerativa que o deixou dependente de uma cadeira de rodas e de um sintetizador de voz. Em "Uma Breve História do Tempo", Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo. Em seu mais recente trabalho, no entanto, Hawking cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos. "Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias - o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar - bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos", afirma Hawking.

Mudar para a cabeça ( que consegue conhecer a essência ...)

 "a razão verdadeira", nela não á motivo nem lógica

Para o "não existe", não há motivo nem lógica. Nem há deus, nem espírito, nem vidas passadas, nem pós-morte, nem bem ou mal.... e se digo isto...., retrucam "porque pode dizer isto?", é porque tem como base o "existe".


Os que dizem: "existe", eles tem a razão, eles tem a lógica, eles tem o motivo, eles tem a prova... afirmam assim.


Em relação ao "não existe", se perguntarem "por que pode dizer que não existe?",  não há resposta.


Para o "não existe", não tem razão, nem motivo, nem provas. Não tem raiva, não tem apego ao pensamento, não tem posse, não tem luta, não tem desconfiança, não tem religião/crença, não é de ninguém... não pensa em matar pessoas, não pensa em ir a lua, não pensa em trabalhar, não pensa em falar, não pensa em ouvir, não pensa em fazer amizade.


Se são indagados "por que não existe?", estas pessoas tentam explicar "

Pessoas que não conhecem a essência, não há como ter resposta a uma pergunta assim.


Para coisas que "existem", tem mutas razões e motivos.

Tudo isso são conceitos humanos. Consegue afirmar que tem muitas provas, motivos, e razões.

São cabeças que se apoiam nisso.


Colocam o valor nas razões, nos motivos e nas provas...

isto é, uma cabeça que se apoia nos conceitos humanos

Onde focar?
Onde ir observando...?


pensamento "curto-circuito", míope



uma maneira de pensar do tipo "curto-circuito"

é uma maneira de pensar míope

uma maneira de pensar que 
sem considerar a natureza (a essencia)  das coisas
sem considerar os procedimentos necessários
amarra apressadamente
a pergunta e a resposta
a causa e o efeito


安心立命 - 人力を尽くしてその身を天命に任せ、どんな場合にも動じないこと
paz espiritual  - empenhar o máximo da força humana, deixar o seu corpo e a sua vida ao destinho do além, e não se deixar agitar por nada 

se o resultado for bom, é graças ao que acredita
se o resultado for ruim, a culpa é sua
ao que acredita, não o faz de bandido, pois se rebaixa o que acredita, perde o valoração digno para se crer...

o que acredita, repete para si, dizendo incessantemente que é bom, que é boa pessoa, conduz o si pra pensar que seja assim mesmo
na vida diária cotidiana, mesmo treinando a autoconsciência de que é a minha percepção, a minha captação, a pessoa que crê na existência de deus, não faz como tema de que isto seja a sua percepção, a sua captação.

mesmo em relação a médicos e professores, crê, tomo-os como fato e real, e o que não se percebe, não é objeto de exame.


não só acredita se é bom ou mau, correto ou errado, mas acredita na sua razão. há um motivo, há uma razão, considera isto como um fato.


isto se desfaz, derrete facilmente perante a pergunta "porque pode afirmar que isto existe?

[pensa que existe] , eis o ponto.


como não consegue afirmar que [não existe], [pessoas que pensam que exite], não consegue escapar da razão de que [existe]


é porque no [não existe] não há razão nem motivos


no máximo conseguimos dizer [acho que não existe], [não é possível afirmar categoricamente que existe]


por isso, para as pessoas que [acreditam que existe], é difícil


se digo que desta minuscula semente dará um grande fruto, 

nem dá bola, dizendo que é bobagem
semeio, rega água, e dá frutos. se de fato acontece, [ noossaa!!] 
aconteceu algo extraordinário, enigmático, esta pessoa é excepcional...
( na verdade, só não sabe)

intercambio a distencia silenciosa, compreenção do passado, previsão do futuro, tudo isso não é nem enigmático, nem nada, se fizer a ciência humana de verdade.

o ambiente, o clima local, o astral do local

dizer como se tivesse reforçando: "- isso foi o que eu captei"..., significa que há também "coisas que não são coisas que eu captei" ??

dizer: " - isso é a minha percepção", é a mesmo dizer: " - isto é um fato"

dizer que: "-isto é um fato", ou dizer que: "-isto não é fato", é o mesmo.

no entanto, o clima local, o ambiente, o "astral",
tudo isto se sente.

22 abril 2013

250o. Sarau no Espaço Tucun !!


video

Cia. Sarau de Tucun
No sarau de Sexta-feira, dia 5 de Abril, às 20h30, com o quinteto de Marco Lobo.
http://www.marcolobo.com/



video

Formado por:
Rafael Vernet - piano;
João Paulo Barbosa - sax e flauta;
Marco Lobo - percussão;
Bruno Migotto - contrabaixo;
Edu Ribeiro - bateria.

11 abril 2013

Erica

A Erica nasceu e cresceu na Holambra, cidade vizinha de Jaguariúna onde moramos desde 1988. Ela nos conta que quando estudava em Campinas, ia de ônibus, sempre passava em frente ao nosso sitio (VilaYamaguishi - http://vilayamaguishi.com.br/). Por força do destino, do acaso, ou alguma conspiração do universo (ai, que queria acreditar que existisse algo assim!), ela e o seu marido grego Adonis e o filhote Aggelos, vieram nos visitar, por indicação do pessoal da TerraUna (http://terrauna.org.br/), pois estavam procurando, querendo conhecer locais e grupos e locais onde as pessoas já estivessem vivendo de uma forma menos competitiva, livre, de forma colaborativa. Depois de intensa troca de idéias, experiências, muita conversa, fermentamos assim uma gostosa amizade. Há um ano, se estabeleceram em Zagliveri - Thessaloniki, na Grécia, junto a um grupo de comunidade intencional, já com um terreno agrícola, com um projeto inspirado na experiência da da Tamera (http://www.tamera.org). Ela nos envia um email avisando que está em Holambra, na casa dos pais, junto com Aggelos. É claro, fomos tomar um Schornstein na CasaBela, para trocar as ultimas figurinhas, nos contou como anda as coisas lá na Grécia, ainda mais com toda essa crise econômica que abateu sobre a Europa. 

Eis as fotos de Zagliveri, que a Erica nos enviou !!