24 dezembro 2010

há exatamente 1 ano atrás....

há um ano atrás
o passado se revelou
as pessoas com quem convivi
tão intimamente....
não eram como eu os viam
escondidas de mim
na calada da noite
faziam coisas


aliás, na verdade
eu os tinha como um fato
em outras palavras
acreditava cegamente na minha visão


preferia não saber
a ser enganado
aliás, se me examinar bem
eu não sei, não há como saber
ser enganado, é viagem minha


fui obrigado a aprender
na marra que
as pessoas fazem
do jeito que elas querem
e não do meu jeito
as pessoas fazem 
com as razões próprias delas
e não com as minhas


e agora
quase vinte anos depois
a questão permanece: . . .
- tinha mesmo alguém

na minha árvore?



"yamaguishi fields forever", parafraseando lennon em "Strawberry Fields Forever"

4 comentários:

  1. Creio, que "alguém", é mais que "pessoa".
    E "estar" é mais que "ter",
    E "ser" é algo almejado para "alguém".

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo Alam, só sabe quem sente. Mas acho que sei do que está falando, ao menos tuas palavras encontram eco em mim.

    Mas... mesmo assim, continuo cumprindo os acordos que faço com as pessoas que me rodeiam. Apenas com o cuidado de fazer os que quero cumprir. Ou desfazer os acordos sem quebrá-los unilateralmente. Por que viver é se relacionar fazendo acordos implícitos e explícitos.

    Um feliz ano novo para todos nós!

    ResponderExcluir
  3. boa, itamar

    acordos podem ser desfeitos,
    a qualquer momento
    às claras
    pelas ambas paretes

    mas também podem ser quebradas
    unilateralmente
    secretamente

    uma questão de escolha
    grato pelas suas palavras

    ResponderExcluir
  4. edú,
    esse alguém, não sou eu
    no entanto
    eu sou, alguém que não sei
    ou esse eu
    está tendo vivências
    a cada momento
    para ser esse eu
    deste tempo presente

    ResponderExcluir

pitacos carinhosos