14 fevereiro 2007

a "coooperativa" e o "corpo único"

- se não fizer com o "cada um pra si" a coisa não fica séria
- cada um tem saber se vivar...
- pelo menos a sua sobrevivencia, cada um tem que se garantir...
- se as coisas do cotidiano vão bem: - "ah, que legal, que bom fazer junto com todos"
- e quando coisas começam a desengringolar: - " se é assim, é melhor fazer sozinho...."
esse tipo de pensamento é tido como normal e óbvio

"se as coisas não vão bem, não há sentido em fazer juntos" . isto se chama de "cooperativismo" ou "comunidade"

as inúmeras cooperativas, comunidades, sociedades, são desse tipo. faz junto por que existem vantagens(méritos).

e se não há vantagens (méritos), não há sentido de fazer juntos. normalmente, isso é tido como óbvio.

comunidade = algo relativo, faz juntos ou não dependendo se tem vantagens ou não.
corpo único = algo absoluto que não se afasta de maneira nenhuma, em qualquer que seja a situação.

mesmo objetivando o "corpo único", se espera pelas vantagens (os meritos) , é algo relativo, não é "corpo único"

"se não fizer com o "cada um pra si" a coisa não fica séria", "cada um tem saber se vivar", "pelo menos a sua sobrevivencia, cada um tem que se vivar"... são coisas de baixo nível se olharmos a partir da visão "corpo único"

2 comentários:

  1. É, amigos, aqui o meu burro tem empacado!
    João Marino

    ResponderExcluir
  2. olá, joão
    se esse texto lhe chamou atenção, então me sinto muito mais seu companheiro da caminhada. E vamos descobrir se o problema é o burro mesmo....hehehe. abraços

    ResponderExcluir

pitacos carinhosos