21 dezembro 2006

morreu um filho

morreu o filho da clarice e zémaria, tinha 22 anos
ataque cardíaco fulminante
sentiu-se mal e foi para hospital com a sua própria moto
por mal atendimento ou não
lá se foi ele....

vi a clarice em prantos na frente do caixão
pensei: a pior das malfeituras do filho com os pais é ele morrer antes deles
não que se possa escolher a hora da morte
mas "saber" o tanto de sentimento existem nos corações maternas (e paternas)
faz diferença na qualidade do nosso viver
a ordem natural não seria os pais morrerem antes dos filhos?
pois devia existir uma lei universal proibindo que os filhos morram antes dos pais...
mas se não é assim, temos então que nos preparar para a morte?
mas será que isso é algo que se possa nos preparar?
alguns dizem que o propósito da vida é a preparação para a morte...
mas o que é esse preparo?
acreditando na vida pós morte?
há quem se sinta confortado com isso...
praticando boas ações?
mas esperaí, quem é que vai julgar se elas foram boas ou não?

já me disseram:
a qualidade da morte é determinada pela qualidade da vida que vivemos.
o "como vou morrer" é o mesmo dizer o "como vivo o agora"
... a gente leva da vida a vida que a gente leva ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pitacos carinhosos